sábado, 13 de setembro de 2008

Quarto de Dormir

um dia desses você vai ficar lembrando de nós dois
e não vai acender a luz do quarto quando o sol se for
bem abraçada no lençol da cama vai chorar por nós
pensando no escuro ter ouvido o som da minha voz
vai acariciar seu próprio corpo e na imaginação
fazer de conta que a sua agora é a minha mão
mas eu não vou saber de nada do que você vai sentir
sozinha no seu quarto de dormir


no cine-pensamento eu também tento reconstituir
as coisas que um dia você disse pra me seduzir
enquanto na janela espero a chuva que não quer cair
o vento traz o riso seu que sempre me fazia rir
e o mundo vai dar voltas sobre voltas ao redor de si
até toda memória dessa nossa estória se extinguir
e você nunca vai saber de nada do que eu senti
sozinho no meu quarto de dormir
(Arnaldo Antunes)


No player: Quarto de Dormir

4 comentários:

melissa in the sky disse...

Não conhecia esse texto do Arnaldo, valeu muito a pena.

Obrigada pelo comentário, nem lebro qual foi a ultima vez que alguém que eu não conheço chegou até o meu blog.

E eu mode on torcendo praquele cheiro não ir embora mais, e com a leve impressão de que sou eu mesma que vou embora dele.

Bjs.

Flah disse...

Amei o post anterior,muito bom mesmo!

Anônimo disse...

Oii! :)

Obrigada pelo comentário fofo que você deixou lá no meu blog! Ficarei feliz se voltar mais vezes sim, e também vou te linkar.
Bastante sinceridade por aqui.

beijinhos.

Lilás disse...

Arnaldo Antunes é demaissssss!
Apesar daquele estereótipo meio esquisitão.

beijo carioca