sábado, 21 de fevereiro de 2009

Narrativa de um comum qualquer

Parecia sempre igual. O mundo lhe delegava um sincronismo irritante. Passos precisos, perfeitamente marcados em direção ao mesmo lugar, sempre. Andando em círculos. Era essa a impressão que a vida lhe dava. Viver era um desenho de Hanna Barbera. A mesma banca de revistas; as mesmas pessoas; os mesmos vícios; os mesmos problemas; as mesmas alegrias. A mesma estrada; a mesma paisagem, sempre. Embora alguém sempre teimava em lhe dizer que não. Que haviam diferentes definições. Nada era igual.

Se não, porque não conseguia enxergar? A mesmice era um lugar comum. Mas, insistentemente lhe diziam que não. A teimosia em olhar sempre na mesma direção era cômoda, porém desgastante, deprimente. Era chegada a hora de se livrar da sua casca de covardia. Processo doloroso pra quem crê que tudo deve ficar sempre onde está. Pra quem esquece de si mesmo, sempre que insiste em acreditar apenas no que diz ser sua verdade. Vê? aparecem as primeiras fissuras... Casca dura, material grosseiro. Despende tempo e coragem. A segunda pra poucos.

Tira essa expressão pesada do teu rosto, pára de dançar esse tango, esquece tudo o que você treina todo dia pra que saia sempre perfeito e igual. Muda o penteado, o corte, sei lá, pinta o cabelo... Abre as janelas, tranca o teu porão e joga a chave fora. Grita, rasga o peito, escuta um rock’n roll!

Ei ! desfrute a vida, que a morte é parida...

18 comentários:

mfc disse...

Isso... olha lá para fora!
Está um sol lindo... e sorri. Sorri muito que isso contagia.
Um beijo.

Monday disse...

oi, moça, teu último post foi no dia do meu aniversário ... rsss

as vezes, eu passava aqui pra retribuir suas visitas, mas como estava sempre no mesmo post, acabava não escrevendo nada ..

hoje, ao menos, além de passar, pude também ler algo novo de ti ... rsss

parece que tem muita gente vivendo nessa letargia eterna, não? mas você disse uma coisa que ajudaria muito: ouvir um bom rock! ah, se isso não te chacoalhar, sua vida vai ser uma mesmice mesmo ...

Tiago Júlio disse...

Parida e inevitável.
O problema de deixar a apatia, é que precisamos deixar o comodismo primeiro. Bom texto.

E valeu pelo comentário. Sou de Belém sim. :)

Cansada de ser boazinha disse...

Obrigada pela visita!!
Gostei do seu post!
Bjos!!

Junior Soares disse...

Não importa o tamanho da “merda”, sempre existe uma forma para livrar-se dela. Otimismo é 70% da resolução dos problemas e do caminho para o sucesso. O resto é disposição e boa vontade. Portanto esqueça os problemas e tente ser feliz.

“Ei ! desfrute a vida, que a morte é parida...”

Rossana Fernandes disse...

Oi menina.
Que bom que gostou das bijoux.
Tem que pagar o frete sim. Mas é baratinho. 10,00. Se passar disso, eu cubro.
Espero suas comprinhas.
Bjus

ML disse...

Levanta, sacode a poeira, dá a "volta por cima".

Valeu, Michelle!

bjnhs

mônica lidizzia disse...

Oi de novo:

Indiquei seu blog pro "olha que blog maneiro".

Maiores detalhes lá no dbstudio.

bjnhs

Anônimo disse...

Fotógrafa sim, profissional não. Sou amadora tentando viver disso e para isso, mas os tempos andam difíceis... se ainda assim quiser meu msn, aí vai: lelacarpine@hotmail.com

Quase não entro, mas tudo pode acontecer!

Um beijo, belo texto.

Livia Queiroz disse...

Uau moça, adorei issoo!!!

Eh fato que vivemos mto na mesmice e pouco enxergamos as mudanças...

Mto boms eu texto
brigada pelo comentario lá no blog...volte sempre...

bjoks

Madame Mim disse...

Oi guria.
Adorei o post.
Parei de dançar um tango aí.
bjos

Jullyane disse...

Que texto lindo e forte. Adorei.

Que bom que está de volta. Beijos

Lara disse...

Fazer isso é tão bom! Bota um Rock'n'Roll no máximo. Grita, e faz uma coisa que você acha que nunca fez na vida. Vai lá e se orgulhe de você mesmo. Se sinta!
Adorei o texto.
beijo

*Carol Carolina* disse...

qlq sacode na vida é bem vindo...

beijos

Jéssica disse...

Muitoo bom o texto!

e esse ultimo paragrafo me lembrou um amigo meu! ele faz filosofia e tem cara e vida de filósofo, sabe?! Não tem nada a ver, mas ontem a gente tava falando sobre isso. Aquele jargão de que 'filósofo bom é filósofo morto' tá acabando com ele, coitado. Dá vontade de citar esse parágrafo pra ele! hahaha
olha no que a pessoa pensa...

Anônimo disse...

é isso aí.
melhor e mais direto impossível.

adorei

patricia disse...

Gostei do post e quanto ao tango, não precisa necessariamente de parar, podemos reinventar passos, transformá-lo numa dança menos dramática e mais olé!!!!! rs
Mais acima de tudo é verdade, a vida é parida e não dá para voltar ao que se era!
bjs

Sandra Drummond disse...

isso me faz lembrar de mim.

me faz lembrar tbm que, nada como um dia atras do outro e uma carteira recheada de grana, um freezer topado de skol gelada, eddie vedder no player, marido e amante em harmonia no meu céu astral, hahahahaha, essa é ótima!!

e amiga linda que nem tu pra ter por perto.
o resto baby, é historia, façamos a nossa, todo dia eu sou o maior milagre da vida!!

dangeli baby, saudades de vc!!
tiadoro