sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Que não é de papel...

Dia desses, tava lembrando de um amigo meu, e uma concepção me ocorreu...Fulano, é um cara super do bem, trabalhador (workaholic, pra ser mais precisa), lindérrimo, mais de 1.80, inteligente, nunca se meteu em confusão, correto com os compromissos, aparentemente perfeito, não fosse o fato dele ser humano. Enquanto me perdia em meus pensamentos, num insight, me veio a revelação, como uma voz vinda de algum lugar: Mas já sofreu decepção amorosa! Então me lembrei do caso. Quando ele terminou com uma menina bonitinha, legal a bichinha, pra voltar com uma ex que até então era o grande amor da sua vida. Moral da história: Voltou com ela, e logo depois ela o largou pra voltar com o ex. É uma coisa meio Drummondiana, mesmo. Aí, já viu né, o mundo do cara caiu! Nossa! como ele sofreu, e calado o que é pior!
Hoje, tá refeito do acontecido, feliz e com o atual amor de sua vida. A roda da vida é assim mesmo. Tudo bem, mas o fato é: TODO MUNDO SOFRE DECEPÇÃO AMOROSA, pelo menos uma vez na vida, é inevitável. E ela vem de várias formas, em vários níveis, por isso não pode ser generalizada. Pode ser um pé na bunda, apesar de que, eu acho que esse é como se fosse uma linguagem subliminar da vida: Ô, se livrou de uma, hein! Antes só do que mal acompanhado. E tem aquela que é bem traumática: ser traído por alguém por quem você colocaria a mão no fogo. E o seu castelo dos sonhos se desmorona. Bom, o resultado final compete a você decidir. Perdoar ou partir pra outra. Li uma crônica de Lya Luft, onde ela diz que: "A mulher que aceita uma traição, mas no fundo não perdôou o ser amado, carrega sempre uma víuvez no olhar". E eu acho que assim deve ser com o homem também. Nem todos têm o poder de fazer aquela plástica interna, que faz desaparecer as cicatrizes.
Como eu poderia imaginar que aconteceria com esse meu amigo, depois de todos esses adjetivos citados acima que concorrem pra que isso nunca aconteça com quem os possui. Mas, a decepção é quase vital, vem atrelada à vida assim como a morte. É como se na hora da fila pra pegar o passaporte pra vir pra Terra, a gente se deparasse com um cara que diz assim: Ei, mas tem um porém... A decepção amorosa vai no pacote, sem direito à reclamação! Se não aceitar tem jeito não. A ordem vem de cima!
Deve ser por isso que existe um monte de alma penada vagando por aí. Vai ver que é medo dela!

28 comentários:

Jéssica disse...

talvez até as almas tenham decepções.
Vai saber, né?! hahaha

adoro teus posts.

Beth/Lilás disse...

Acho que tanto o homem como a mulher sofrem com as tais decepções amorosas.
Só que nós, as mulheres, exteriorizamos, compartilhamos, trocamos idéias com outras, somos solidárias na dor, enquanto o macho fica fechado, bebe umas e outras às vezes e fica mesmo com cara de alma penada!
Oh, como dói a dor de uma paixão!
abs cariocas

Rafael Cury disse...

E como faz para cicatrizar os cortes que tudo isso causa na alma?

meus instantes e momentos disse...

decepçõs são apenas degraus na escada da vida, pise forte.
Apareça. Tenha um belo final de semana.
Maurizio

Mari* disse...

Acho que o ser humano sempre tem medo do "inevitável". E se as almas penadas estão aqui por isso, acho que já dá pra nos considerarmos corajosos por toparmos enfrentar o desafio, né?
adorei.
beeijo

Patricia C. disse...

que frase maravilhosa da Lya Luft, acho que é por aí mesmo o que você disse, amor é um pacote, a deceção acontece com todos, as vezes quando a gente menos espera.
e essa cadeia do drummond acontece muito. fulano que ama beltrano que ama sicrano. e por aí as decepções vão acontecendo feito dominó.

Robson disse...

Michi
Essa coisas é louca mesmo... Esse lance de fazer plástica nas cicatrizes é um perigo, assim como relacionamentos fantasiados e fantasiosos... De fato penso ser essa uma tendência mais feminina.
Quanto a citação da crônica, achei que tem tudo a haver,e mais ainda, olhando ao meu redor, quantos olhares assim eu vejo...
Té mais linda!

Michelle Dangeli disse...

Mari, vc foi certeira na sua afirmação!

Madame Mim disse...

Dói mas passa.

Lara disse...

Talvez as almas prefiram ter descepições, faz parte. Quem ama corre esse risco.
Beijo

Jullyane disse...

Nem sempre as decepções são ruins, às vezes nos preparam para um amor maior. É como diz o ditado, quem não sabe o que é ruim, também não saberá o que é o bom.
Adorei o texto!
Beijos linda, tenha uma ótima semana!

Mi disse...

Sou diplomada nisso =/

Beijos!

ML disse...

Ouvi uma frase (em algum filme, acho) que dizia (em se tratando de separações)o seguinte: "o que acontece é que alguém se diverte primeiro".
Talvez isso seja o que doa mais: exceto aos canalhas profissionais, porque todos os envolvidos sofrem quando a relação não está "ok".
Porém, enquanto 1 se preocupa em "consertar", o outro(+ sortudo), tem seu momento de, no mínimo, contentamento.
Dói muito perder quem se quer, e simultaneamente perder o barco.
Ficar à deriva, sem ter achado um plano "B". Quanta impotência. Que medo do futuro...
O abandono testando a auto-estima no momento em que tudo o que se precisa é de colo...

Patricia Daltro disse...

Eu tenho uma teoria, o que nós faz capaz de amar cada vez melhor, são essas decepções. Afinal só através dessas é podemos perceber o que não queremos mais em nossas vidas. Vamos filtrando e acabamos encontrando pessoas cada vez melhores, até acharmos àquela que será a única (ou parodiando o poeta - ser eterna, enquanto dure).

Candy disse...

Poxa! muito bem escrito!
e é assim mesmo. essas decepçoes, desilusoes e cia, vêm no pacote da vida!
Depende da forma como cada um vai lidar com isso...

beijoooo

Taís disse...

Olha, talvez eu dispensasse todo o lado bom pra poder não ter decepção nenhuma.
Sei, viveria meio que no limbo. Nem calor nem frio. Sem cor.
Estou justamente pensando se vale a pena pagar o preço.
E hoje me sinto tentada a dizer que não.
Gostei bastante daqui
Bjos

Delfim peixoto disse...

É com maior prazer que se volta a ler aqui

Jullyane disse...

Oi linda! Tem um selinho pra vc no meu blog, viu?
Beijos

Beth/Lilás disse...

Hummmmmm, por onde andará esta menina!!!
Saudades!
bjs cariocas

Mariana disse...

Ah! Eu sou mais aqueles clichês como "é q nem biscoito, vai um, vem oito" ou "a fila anda". O fato é que eu não conheço o gosto amargo da decepção amorosa porque só tive um grande amor, que conheci com 13 anos e hj sou casada com ele. É uma loooonga história, diferente das tradicionais, mas q não me deu knowhow pra falar sobre isso.

Rossana Fernandes disse...

Amiga, tem PROMOÇÃO no meu blog de bolsas e coisas fofas.
Dá uma olhada lá: sweetcherryaccessories.blogspot.com
Bjus

Jullyane disse...

Tem mais um selinho pra vc lá no meu blog, viu?

*E vc está muito sumida, tô sentindo falta dos seus textos!

Beijos linda e tenha um maravilhoso fds!

Gabriel disse...

A história me lembra um pouco o filme Closer. A bem da verdade, concordo que as decepções amorosas são inerentes à vida.

Mas acho que a gente lida de forma um pouco preconceituosa em relação à estas decepções. Não é porque terminamos tristes que esta foi a realidade do sentimento. Não é porque teve um fim trágico que tudo o que se viveu perde o sentido e o contexto.

O importante, mesmo, é fazer as escolhas de acordo com o que se acredita e se sente. O resto, enfim, se torna consequência (inclusive no modo de ver o amor e as relações)

beijos!

Beth/Lilás disse...

Por que você sumiu?

Tem presentinho prá você lá no blog.
bjs e ótimo Natal!

Késia Maximiano disse...

Decepções magoam mas ensinam.. E como ensinam

torador disse...

feliz novo ano.
um bjo na mão, princesa.

Robson disse...

Cade vc????
Feliz 2009 e que venha cheio de saude e muita paz e extremo amor!
hehehehe

Jac disse...

todo mundo passa por decepções mesmo. Ricos, pobres, bonitos ou feios... eu diria, inclusive, que algumas pessoas precisam e merecem passar por decepções amorosas. Talvez assim elas cresçam...