quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Ela ainda correu. Tentou alcançar o bem mais precioso. Mas não conseguiu chegar a tempo. Ficou na boca o gosto de desespero. Seus olhos, silenciosos, ficaram opacos devido à dor demasiadamente forte. Mais forte até do que aquele sentimento novo que começara a experimentar. Queria gritar, a voz não saia. Tentou mais uma vez, era inútil. Percebera que sua vontade não era mais poderosa do que os desmandos da vida. Quem, além daquela força suprema, tinha o dom de controlá-la? Sentiu remorso, revolta, e mais uma vez dor. Caiu de joelhos; lágrimas secas. A paisagem amarelada, não lhe remetia ao colorido dos dias que vivera. A cena que viveu nesse exato momento, não condizia com aquele encontro. Rápido, letal, visceral. Reconheceu, tentou lutar contra, porque sabia o que a aguardava. Ela, que sempre tentou fugir de coisas que lhe inspirariam o comum. Repartiu-se naquele instante. E continuou dividida. Naquele lugar ermo, reencontrou-se com tudo o que vivera antes. E sabia que nada daquilo era seu. Ficou com a metade que não lhe permitia viver. Mas, de alguma forma aquela metade não lhe completava mais. Queria poder percorrer as alamedas. Enquanto rezava na igrejinha sem acabamentos; enquanto tomava aquela coca-cola. Pensava em tudo o que acabara de descobrir, ajeitava as luvas, a fim de amenizar o frio que lhe cortava as mãos. Inundada de contradições, olhou pra trás. Na esperança de recolher os cacos. Mas, eles não estavam mais lá. Não lhe restou mais nada, além do que carregava em sua lembrança. Havia beleza em tudo o que mais lhe atemorizava. Mas, sabia que não. Ainda era melhor lutar contra. Afinal, esse já era um mecanismo peculiar p'raquele coração. Que endureceu, de medo e de frio...

No player: Lagrimas - JD Natasha

22 comentários:

Rossana Fernandes disse...

Oi Menina azul da cor do céu sem chuva.

Quanta coisa bacana você escreve hein?

Afe, amei.

Amei tambéma visita e o coments no blog.
Volte sempre.

Quanto a questão da senhora Pi lá do episídio jardim Zoo, melhor não comentar né menina? Gente louca tem de monte por ai.

Bjus

meus instantes e momentos disse...

ótimo post, muito bom, parabens pelo texto.
Gostei do teu blog, gostei daqui.
Tenha um belo final de semana.
Maurizio

Flávia Guilherme disse...

Quem é ela?

Jullyane disse...

Liiiiiiindo!
Ah, amanhã respondo o meme, tá?
Beijosss!

ML disse...

Oi Michelle:

Hoje vc visitou meu blog, daí, movida a curiosidade, vim conhecer o seu: pertence a uma poetisa de muito bom gosto: adorei seu espaço (super clean, diferentemente do meu que é um típíco representante do "anti-design")

Vi que vc é amiga da Beth, uma simpatia de pessoa e competentíssima esscritora.

Já marquei vc nos meus favoritos.

Até a volta!

Delfim peixoto disse...

Senti alma de poetisa/escritora... gostei
jnh

paulo, disse...

... aqui é bom de passar um tempo. de olhar as coisas de uma outra forma... e descobrir.

gostoso aqui.

^^

Yuuko-sama disse...

obrigada por vir no meu blog linda
adorei o texto
^^
legal vc tb ser do pará
vc eh neh?
O.o

mfc disse...

O encontro com o passado nunca é o que imaginamos.
O mesmo acontece quando se trata do futuro.

Lara disse...

Nossa q lindo. Adorei o fato dela tomar coca-cola. Remorso? não não, foi porque eu naum gostei mesmo, também não gostava do menino. Enquanto ao layout, eu espero.
beijos, adoro teu blog.

Mari* disse...

noossa... adorei.
vc escreve muito bem, de verdade
:')
gosto muito do seu espaço.



bj

carteirodopoente disse...

beijos
michelle
tadeu
lindo
blog

Camila :) disse...

hee adorei vir aki :)
o texto tah liindoo sabiia?
por alguns minutos eu pude me desligar do mundo xd
/

bejoo

CARLA ROCHA disse...

Escolhas, escolhas, escolhas...Não temos como fugir delas. Mas sinto que o coração por mais enpedernido que esteja, tem calor de sobra pra se recuperar. O texto todo demonstra isso... Beijo grande, obrigada pelos elogios e uma semana iluminada pra você!

Beth/Lilás disse...

Bom dia, amiga!
Você tá se superando a cada dia.
Cada texto mais lindo que o outro e a imagem ainda combinando.
Parabéns!
beijo crioca

Patrícia Lage disse...

Que lindo!

Uma vez eu precisei correr também. E não cheguei a tempo. A partir de então, só faço correr. E passei a chegar antes da hora.

Minha cor preferida é azul!
=)
Obrigada pela visita. Gostei muito daqui, e voltarei.
Meu beijo.

Robson disse...

Michy
Fiquei com preguiça de responder aquele questionario, briga comigo não...
Quanto ao seu texto, um detalhe que vc escreveu me chamou a atenção
em especial "Pensava em tudo o que acabara de descobrir, ajeitava as luvas, a fim de amenizar o frio que lhe cortava as mãos".
Acho interessante como em meio a porradas repentinas, conseguimos "ajeitar as luvas"... Acho que são os reflexos de cuidado proprio, amor próprio piscando no alerta...
Bjão

Patricia Daltro disse...

Faz parte da vida, corrermos atrás daquilo que sem pensar deixamos escorregar pelos dedos. Depois sofremos e tentamos remendar pedaços que nunca estiveram lá, por não ousarmos acreditar naquilo que poderia ser... Lindo seu post.

Gaby Soncini disse...

Maravilhoso seu texto.

"Inundada de contradições, olhou pra trás. Na esperança de recolher os cacos".

Os cacos do passado pouco podemos recolher mais do nosso presente e na construção de nosso futuro podemos quem sabe nem conseguir quebrar.

Meus sinceros parabens !!!

Jullyane disse...

Adorei os comentários lá no blog! E tem um meme pra vc lá também, viu?
Beijos!

Rossana Fernandes disse...

Oie

Que bom que você gostou do que faço.
Tá tudo baratinho amiga. Se quiser, mando pelo correio.
To bolando um sorteio de um kit das cosinhas, mas ainda preciso definir algumas coisas pra colocar no blog.
Bjus

Jullyane disse...

Tem um selinho pra vc lá no blog, viu? Calma, que esse vc não tem que responder nada! Kkkkkk!
Beijos!