segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Sem sal


Talvez quando anoitecer
Ou quando o tempo esfriar
Talvez se a coragem se instalar
Ou quando o sol despontar

Talvez quando o coração deixar de bater
Se o acaso acontecer
Talvez se eu deixar de acreditar
Ou se a verdade se concretizar

Talvez se o tempo passar
Ou simplesmente se eu deixar
Talvez se no horizonte um arco-iris se pintar
Ou se o vidro do carro embaçar

Talvez se me faltar o ar
Ou se a fumaça deixar de sufocar,
Minh'alma
Tão abatida
De tanto
Esperar...


No player:Coração Vagabundo - AnaCañas

24 comentários:

Beth/Lilás disse...

Talvez, quem sabe!
bjs cariocas

Patricia Daltro disse...

Viver o talvez é viver na expectativa do salto. Tensa, numa corda imaginária sempre imaginando o que poderia ser.
Lindo poema.

Patricia Daltro disse...

Dangeli, passei para te dizer que indiquei seu blog a um prêmio. Beijos

Fernanda disse...

seu?

Rossana Fernandes disse...

Corre lá baby, corre lá.
Bjusssss

Flávia Fayet disse...

Humm... Esse talvez!!! Volta sempre no meu blog, é muito bem vinda!!! Bjsss

Monday disse...

adoro usar talvez ... gostei da combinação da última estrofe com a foto ... ficou bem a ver ...

obrigado pela visita, moça, voltarei para as próximas ...

Dangeli disse...

É meu Fê!

Madame Mim disse...

Tbém ia perguntar se era seu. Muito lindo, parabéns!
Acho o "talvez " e o "se" palavras muito tristes. Exterminadoras do futuro.

beijos

Mari* disse...

Repetindo o supracitado: "Esse 'talvez'"...libriana usa demaais! Adorei o poema!
Feliz Ano Novo pra vc também!
=)

Flávia Guilherme disse...

Lindo.

Murilo Lima disse...

Que lindo!
incertezas liricas, tudo tão transitório;

Seu blog é um porto-seguro!
muito lindo!

beijos!

Robson disse...

Aiaiai você seus textos e suas músicas que viram a gente do avesso... Olha os pincéis estão prontos... Confesso que quando vejo a paleta me sinto tentado a amarelar tudo... mas a decisão de usar outras cores fala mais alto.
Bj Michy

Dangeli disse...

Então Madame, quando vc pára pra analisar e vê que o "talvez" tá tomando um espaço considerável na sua vida, pra não exterminar o futuro vc analisa, pondera e extermina o "talvez". Assumir que essa palavrinha existe é o primeiro passo pra começar a mudar as coisa de lugar.Bjocas.

mfc disse...

Mas temos que continuar a acreditar.

Escrevendo na Pele disse...

Que poesia linda e de uma sutileza ímpar!! Amei!! Beijocas.

Mariana disse...

Toda a vida uma espera de nada...

Camila :) disse...

Minh'alma
Tão abatida
De tanto
Esperar...

axeei um fim assim muito pesado, gosteei siim do poema

bejoos

Tiago Júlio disse...

"Talvez se eu deixar de acreditar
Ou se a verdade se concretizar"
Acreditar em uma verdade que ainda não existe... Muito bom, moça.

Beth/Lilás disse...

Michelle,
Você quer uma caricatura sua?
Então, vai lá no blog e veja o selinho que está lá pra você.
bjs criocas

Gabriel disse...

O fim não é o fim...

"talvez se tudo isso que vai acontecer, e de tudo o que não vai acontecer"...

o que anda você pensando sobre o que resultaria de todos estes "talvez"?

Michelle Dangeli disse...

Ando querendo transformá-los em certezas, Gabriel.

Candy disse...

Talvez... se...
muitos pensamentos e muitas vontades. Pouca certeza.
;)

beijão

paulo disse...

... belo por de mais!

^^

abraços